18 Setembro 2018

Esquisitices dos mais novos à mesa? Há truques para acabar com isso

Há dias em que as refeições dos mais novos parecem uma verdadeira guerra de nervos, não é? Estes são alguns truques para evitar as birras e os «não gosto disto ou não gosto daquilo».

«Não gosto de brócolos! Não quero comer a sopa! Uma garfada de couve em troca de quatro de arroz. Costuma ouvir isto à hora da refeição? As crianças têm tendência a colocar de lado certos alimentos porque não gostam do aspeto, do cheiro, ou porque simplesmente acham que não vão gostar do sabor. Muitas vezes, sem provar. Cabe aos pais a difícil tarefa de ultrapassar essa embirração e garantir que os filhos têm uma alimentação o mais saudável e variada possível.

Esta luta com alguns alimentos só é ganha com alguma persistência e envolvimento de todos os membros da família. E, muitas vezes com uma valente dose de tempo e paciência. Há também alguns truques que podem facilitar esse processo e tornar as refeições um momento mais pacífico e que até pode ser divertido.

 

1. NÃO JANTAR TARDE
Com o ritmo da escola e todas as atividades extra-curriculares, a partir das 18h00, muitas crianças já estão esgotadas e o jantar torna-se um esforço. É aqui que surgem as birras de sono e há maior tendência para embirrar com a comida.

2. DISFARÇAR ALIMENTOS
É possível disfarçar os legumes em algumas receitas. Esta é uma forma eficaz para evitar que as crianças coloquem de lado o que acham que não gostam. Por exemplo, ralar cenoura ou couve para o molho da bolonhesa, fazer sandes com dose extra de legumes ou juntar frutas na salada.

3. DAR O EXEMPLO
Os pais devem dar o exemplo. As crianças tendem a imitar os progenitores e se tiverem exemplos nervosos e que se chateiam à mesa, vão achar que também podem fazê-lo. A refeição deve ser igual para todos os elementos da família (caso não existam contra indicações).

4. IR AO MERCADO EM FAMÍLIA
Ir com as crianças ao supermercado e mostrar-lhes diferentes produtos, explicar a sua origem é um poderoso incentivo para as refeições. Mais tarde, em casa, peça-lhes ajuda para arrumar as compras no frigorífico, despensa e armários.

5. NÃO LIGAR ÀS PRIMEIRAS CRÍTICAS
A grande maioria das vezes, as embirrações são apenas tentativas para chamar a atenção ou para fugir à refeição e voltar para a brincadeira. Não vale a pena começar logo a discutir ou a repreender.

6. GARANTIR A BOA EDUCAÇÃO À MESA
Desde cedo estabelecer que à hora da refeição não são permitidos iPads, telemóveis, nem televisão ligada. É um momento em família. Por outro lado, o hábito de bem sentar, de não começar a comer sem todos estarem à mesa, pedir licença para se levantar, usar bem o guardanapo, etc.., devem ser ensinados desde a mais tenra idade para que os mais novos saibam desde cedo que há limites que não podem ultrapassar. Claro que não há regras sem exceção e, quando se justifica, os desenhos animados à hora do jantar podem ser um recurso de última hora.

7. COZINHAR EM FAMÍLIA
Chamar as crianças para ajudarem na confeção das refeições pode ser uma maneira divertida de lhes ensinar os alimentos e pode tornar-se um ótimo momento entre pais e filhos. Se as crianças sentirem que fazem parte da elaboração do prato e forem provando, provavelmente irão comer com mais satisfação.

Sabia que...?

12 Outubro, 2018

Dicas para fazer um vídeo em família. E ganhar prémios com ele.

Até 11 de novembro, está a decorrer o passatempo Brincar na Cozinha em que cozinhar em família pode dar prémios até 5.000 euros e uma viagem com destino […]
28 Setembro, 2018

Seis motivos para deixar as crianças cozinhar

A preparação das refeições em família pode ser não apenas um momento de convívio, mas também uma importante aprendizagem para as crianças. Cozinhar não precisa ser […]
24 Setembro, 2018

Lanches saudáveis para fazer com as crianças

Se as crianças pudessem escolher, o lanche seria todos os dias gelado, doces, guloseimas, não é verdade? Claro que, de vez em quando, não é um problema sério […]
13 Setembro, 2018

Crianças na cozinha, hábitos saudáveis para a vida

Envolver os filhos na confeção das refeições é uma boa ideia, diz estudo. Hoje, as crianças estão cada vez mais expostas a produtos processados e a uma alimentação pouco […]